Playing for Change e Snake completam o line internacional do Fábrica… vamos saber mais sobre elas!

E aí galera, como vocês estão?

 

Hoje vamos falar de mais duas bandas que completam o line internacional do Fábrica Festival…  Elas, talvez, sejam menos conhecidas pelo grande público, mas vão te surpreender tanto quanto as demais atrações. São os norte-americanos da Playing for Change e os uruguaios da Snake.

 

O Playing for Change é um movimento multimídia criado para inspirar, conectar e promover a paz através da música. A ideia surgiu da crença de que a música tem o poder de romper limites e superar distâncias entre pessoas. O projeto foi criado em 2002 pelos californianos Mark Johnson e Whitney Kroenke, que percorreram os Estados Unidos com câmeras e um estúdio de gravação móvel em busca de sons inspiradores.

 

A criação da banda Playing for Change, em 2008, ajudou a concretizar o sonho de unir no palco os músicos que conheceram durante essa jornada. Juntos, os músicos já realizaram mais de 300 shows, em cerca de 13 países, tocando com artistas como Bono, Keith Richards, Robert Plant, Jimmy Buffet, Stephen Marley, Manu Chao, Toots Hibbert, Ziggy Marley, Sara Bareilles, Keb Mo, Babaa Maal, Tinariwen, Los Lobos, Bombino, The Doobie Brothers, Little Feat e muitos mais.

 

Uruguaios da banda Snake

 

Mais uma banda internacional do line, a uruguaia Snake promete ser uma das grandes surpresas para o público. Formada em Montevidéu, em 1995, a banda de rock tem 4 álbuns lançados: “Dos Pasajes Paramarte”, “Dejando Marcas”, “Snake 10” e “El Diario de la Serpiente” e um DVD “El Diario de serpente en vivo” e já tocou nos principais palcos do Uruguai, da Argentina e dos EUA.

 

Nos próximos posts iremos falar muuuuito mais e contar do nosso line nacional, falando tudo a respeito de Os Mutantes, Nação Zumbi, Plebe Rude, Frejat, Projota, Nenhum de Nós, BaianaSystem e Pitty.

 

Guenta ansiedade!!!

 

#VemproFábrica